Kirby está aqui!

kirby_100anos

Kirby estava descontente com a Marvel, onde chegara à conclusão que não tinha controle criativo suficiente. Além disso, a exposição constante de Stan Lee na mídia e a costumeira minimização que o editor fazia de seus colaboradores irritava Kirby.
A resposta veio do outro lado da cerca, com a DC Comics.

O diretor editorial da DC na época, Carmine Infantino, fez ao artista  uma proposta nunca antes vista no mercado dos quadrinhos de super-heróis. Kirby desenharia, escreveria e editaria as próprias revistas, com controle total sobre os títulos. Então, com a bombástica frase “Kirby está aqui”, começaram a surgir os trabalhos do artista para a DC. Aquilo não era pouco. Afinal, ele estava intrinsecamente ligado à Marvel e levá-lo para a concorrência foi um golpe de mestre.

New Gods

Forever People

Jimmy Olsen Superman’s Pal

Mister Miracle

New Gods, Forever People, Jimmy Olsen Superman’s Pal e Mister Miracle, títulos da metassérie o Quarto Mundo

Ele então iniciou o projeto chamado “O Quarto Mundo”, uma metassérie composta de quatro títulos: New Gods, Forever People e Mister Miracle — todos originais — e Jimmy Olsen Superman’s Pal (que Kirby escolheu por não ter uma equipe fixa e não querer tirar o emprego de ninguém). Um tanto quanto operático, com conceitos grandiosos que são usados até hoje pela DC. Darkseid, o Senhor Milagre, a eterna luta entre o bem e o mal em um palco inspirado por Jung e a Bíblia, o Quarto Mundo foi uma das melhores coisasjá feitas pela DC. E injustamente incompreendido.

Darkseid

Darkseid

Infelizmente, a série estava muito além de seu tempo. Apesar de ser adorada pela crítica e ter uma boa vendagem, Infantino estava esperando outro Quarteto Fantástico, algo mais popular, o que, infelizmente, o Quarto Mundo nunca foi. Então, aos poucos todos os títulos foram cancelados, deixando um série — que pretendia ser finita, com começo, meio e fim — inconclusa.

OMAC

OMAC

Isso afetou Kirby. Ele, por contrato, ainda criou alguns inesquecíveis personagens para a DC, como Etrigan, OMAC e Kamandi, além de participar de várias outras revistas. Mas de certa maneira o encanto estava quebrado. E ele retornou para o que muitos consideram a sua “casa”.

The Demon nº 1

Kamandi nº1 The Demon nº 1 e Kamandi nº1

Deixe uma resposta